Quarta-feira, 21 de Dezembro de 2011

Cesária Évora, mulher lutadora, criatura encantadora, simples em toda hora, humilde até na hora de despedir e ir embora, uma fantástica Senhora que o povo agora tanto chora. Dona de uma voz tão singular, que a morna tão bem soube cantar, deixando o seu encanto que agora transforma em pranto. Nos palcos que os seus pés descalços puderam pisar, de forma tão simples e tão peculiar este mundo fora, acabou por conquistar com as suas mornas de embalar. Para mim ela não cantava, mas sim limitava em abrir o seu coração e debaixo de muita emoção, com a sua dócil voz, que encantou todos nós, um mar de sentimentos ela deixava nos palcos. Cesária Évora será sempre o meu símbolo de esperança, o sinónimo de perseverança, o significado de determinação, firmeza, coragem, e muita dedicação. Será sempre um santuário de simplicidade, de humildade e de muito sacrifício. Será eternamente a preferida, a nossa Cize querida, que tanta dor nos trouxe nesta hora de despedida.

Quando as árvores caem, mas desta vez desapareceu uma floresta, ela era mais do que uma árvore, a voz, a coragem, a simplicidade, a humildade, a alegria, a pujança, a determinação, a postura, os valores, as lições de vida, os conselhos e o amor à terra, cada um, era uma árvore desta vasta floresta. Quando uma floresta desaparece, ficamos mais pobres e temos mais dificuldade em continuarmos a respirar.

 

Obrigado Cize, é difícil identificar Cabo-Verde no mapa, mas é fácil identificar estes dez grãozinhos de terra espalhados no meio do oceano, através da sua voz. RIP



publicado por Helder Fortes às 09:58
Boa tarde :)

Este post está em destaque Na Rede na homepage do SAPO Angola (http://sapo.ao)

Lembro que poderá sempre ver o histórico dos destaques na homepage dos Blogs: http://blogs.sapo.ao/.
João Sá a 27 de Junho de 2012 às 11:21

mais sobre mim
Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


links
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO